quinta-feira, 25 de agosto de 2016

Crítica: Dois Caras Legais (2016, de Shane Black)





Shane Black é um cineasta que tem um estilo que lembra às vezes Quentin Tarantino, em outros momentos lembra mais Guy Ritchie, com produções que falam sobre crime e máfia, mas mesclam isso com críticas à sociedade, ao estilo de vida do sonho americano e uma dose de humor negro. Quando o diretor fez 'Homem de Ferro 3' lá nas terras da Marvel, decepcionou muita gente e até agora é lembrado como um dos piores filmes dos heróis. Bem, com isso em mente e voltando à boa forma e a seu estilo antigo, Black entregou nesta temporada esta obra aqui, chamada 'Dois Caras Legais'. É interessante que o filme fez pouco em bilheteria, devido a forte concorrência e também ao fato deste ano estar decepcionando neste quesito. Porém a produção brilhou com a crítica e o público, tendo uma aprovação altíssima nos meios críticos especializados (aprovação que chega a 95%), sendo ainda considerado o melhor filme investigativo e a melhor comédia de 2016. Isso é muito, pois se trata de uma novidade, em meio a tantos super-heróis, continuações e remakes que Hollywood anda lançando. Será que o filme é tão bom assim?

Crítica: Angry Birds - O Filme (2016, de Clay Kaytis e Fergal Reilly)



'Angry Birds' foi um dos sucessos da temporada de verão americano de 2016 (que durou de Maio a Agosto), custando 80 milhões de produção e arrecadando quase 400 milhões. Com esta bilheteria e uma continuação já encomendada, a franquia dos pássaros estressados tende a crescer. Baseado no game de mesmo nome, para plataformas variadas como Android e de dispositivos móveis, o joguinho já teve vários estilos e formatos, rendendo inclusive alguns filminhos bem infantis lançados para DVD e TV. Até a versão do jogo 'Angry Birds Star Wars' já recebeu um destes filmes. Mas como super lançamento nos cinemas, esta é a primeira adaptação. O que dizer do filme?

quarta-feira, 24 de agosto de 2016

Crítica: Jogo do Dinheiro (2016, de Jodie Foster)


Lançado por aqui em Maio desse ano, o novo filme de Jodie Foster, 'Jogo do Dinheiro', traz George Clooney e Julia Roberts como personagens principais. Trata-se de um thriller policial que possui uma história pra lá de inusitada. Quem é fã de um bom suspense inteligente certamente irá gostar dele.

Crítica: Um Crime de Mestre (2007, de Gregory Hoblit)


Dirigido por Gregory Hoblit (também diretor de 'As Duas Faces de Um Crime', 1996, 'Possuídos', 1998, e 'Sem Vestígios', 2008), o suspense 'Um Crime de Mestre' é um excelente - e nada clichê - longa sobre o julgamento de uma tentativa de assassinato no qual os dois lados, tanto o do acusado quanto o da justiça, competem igualmente no quesito inteligência.

segunda-feira, 22 de agosto de 2016

Crítica da Minissérie: 11.22.63 (James Franco, Fred Toye e outros, 2016)





Minissérie de J.J. Abrams e baseado no best-seller de Stephen King, conta a história de um viajante no tempo que tenta impedir o assassinato de JFK e mudar o futuro. O que poderia dar errado? Tendo por base os últimos trabalhos adaptados para a TV e cinema de Stephen King, era de se esperar um pé atrás do público, entretanto a minissérie consegue trazer com maestria o melhor de King e nos deixar envolvidos com a história de tal forma, que ao final de 8 episódios ficamos com o gostinho de quero mais.

sexta-feira, 19 de agosto de 2016

Crítica: A Série Divergente - Convergente (2016, de Robert Schwentke)



Na onda de ficções adolescentes distópicas e pegando carona em 'Jogos Vorazes', o primeiro 'Divergente' foi um sucesso em 2014 e apesar de ter alguns pequenos defeitos, divertiu sem compromisso e tinha um bom material em mãos, que poderia render uma saga interessante e com boas críticas político-sociais. Mas em 2015 sua continuação chamada 'Insurgente' teve uma bilheteria abaixo do esperado e críticas bem negativas, trazendo um roteiro confuso, atuações ruins e colocando a saga em um mal caminho. Agora em 2016 chegou o terceiro capítulo chamado 'Convergente', que em vez de consertar os erros do segundo, acentua ainda mais os mesmos, destruindo a chance de redenção da saga. 

Crítica: Ben-Hur (2016, de Timur Bekmambetov)


Chegou às telas a nova adaptação de um clássico do cinema. 'Ben-Hur', longa de Timur Bekmambetov, já está dividindo opiniões entre os espectadores; enquanto muitos o acham superior ao antigo (que era de 1959, sem contar com o 1º de 1925), outros pensam que este remake foi desnecessário e inferior. Eis a questão...

quinta-feira, 18 de agosto de 2016

Crítica: Como Eu Era Antes de Você (Thea Sharrock, 2016)




Não dá para dizer que esse filme foi uma surpresa, porque não foi. Romances seguem um rumo que aos poucos, vai criando uma ideia do que vai acontecer e que provavelmente alguém no final não vai ficar muito feliz com o resultado. Geralmente é o expectador. Entretanto consegue ser um filme inteligente, engraçado na medida certa, sem forçar as situações e que vai te ganhando com a história. Para os mais sensíveis, prepara o lencinho e vem comigo!


quarta-feira, 17 de agosto de 2016

Crítica: Quando As Luzes Se Apagam (2016, de David F. Sandberg)


Um dos filmes de terror mais esperados do ano está chegando aos cinemas! 'Quando As Luzes se Apagam' marca a estreia do diretor David F. Sandberg e traz James Wan como produtor. Wan é considerado mestre do gênero, não somente por conta de seus últimos trabalhos terem batido recordes de bilheteria, mas também porque o cineasta é conhecido por dirigir e produzir obras de baixo orçamento e transformá-los em grandes sucessos! Todos sempre ovacionados pela crítica especializada e fãs do gênero. Com base nisso, este longa vem com uma premissa interessante e possivelmente se torne o filme "sensação" dos próximos meses. Só de ver o trailer, deduz-se que muitos sustos virão! Pode apostar, isso foi o que não faltou e dizem que a tal entidade é a nova Samara, de 'O Chamado'.

terça-feira, 16 de agosto de 2016

Crítica: Precisamos Falar Sobre o Kevin (Lynne Ramsay, 2011)




Somos introduzidos a visão do mundo de Eva (Tilda Swinton) que nos faz voltar ao passado sempre que precisamos entender o porquê determinada situação acontece no presente. Às vezes parece que Eva está tendo um pesadelo mas ao acordar, percebe que tudo não passa da realidade. Um ótimo filme que merece ser assistido.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Chat: Fale Conosco: